29.9.14

Mais modelitos e poesia...

As vezes fico prestando atenção e vejo que toda menina quando pequenina quer ser bailarina. Acho que ja nasci com algum parafuso faltando...gostava de brincar que era cantora e queria ser roqueira com os cabelos repicados e coloridos, no meu tempo de criança isso não era muito normal, mas sempre gostei de bonecas.












A bailarina


Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá

Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.

Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

Cecília Meireles

26.9.14

São Cosme e São Damião




Os gêmeos nasceram em Egeia agora Ayas, no Golfo do İskenderu, e tinham outros três irmãos. O pai foi mártir durante a perseguição dos cristãos na era de Diocleciano. Cosme e Damião eram médicos que curavam os enfermos não só com seu saber mas através de milagres propiciados por suas orações. Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio.

Os gêmeos praticavam a medicina em Egeia e alcançaram, por isso, grande reputação. Não aceitavam nenhum pagamento por seus serviços e foram por isso chamados de anargiras . Dessa forma, eles trouxeram muitos novos adeptos para a fé católica. Quando a perseguição de Diocleciano começou, o prefeito Lísias mandou prender Cosme e Damião e ordenou-lhes que se retratassem. Eles se mantiveram constantes sob tortura e de forma milagrosa não sofriam nenhum ferimento por água, fogo, ar, nem mesmo na cruz, até que foram decapitados por uma espada. Seus três irmãos, Antimo, Leôncio e Euprepio também morreram como mártires com eles. A execução ocorreu em 27 setembro, provavelmente entre 287/303.

Mais tarde, surgiu uma série de relatos fabulosos sobre os gêmeos ligadas em parte às suas relíquias. Os restos mortais dos mártires estavam enterrados na cidade de Ciro, na Síria; o imperador Justiniano I (527-565) suntuosamente restaurou a cidade em sua honra, depois de ter sido curado de uma doença perigosa por intercessão de Cosme e Damião. Justiniano reconstruiu e decorou a igreja dos mártires em Constantinopla, que veio a se tornar um lugar famoso de peregrinação. Em Roma, o Papa Félix IV (526-530) edificou uma igreja em sua honra. 

A Igreja grega celebra a festa dos santos Cosme e Damião em 1 de Julho, 17 de Outubro e 1 de Novembro e venera três pares de santos com o mesmo nome e profissão. Cosme e Damião são considerados os patronos dos médicos e cirurgiões e por vezes são representados por emblemas médicos. Eles são invocados no Cânon da Missa e na Ladainha de Todos os Santos.

22.9.14

Nhoque de mandioquinha com molho de carne seca...



Reza a lenda que para atrair sorte e a fartura em nossa cozinha, é necessário comer no dia 29 e colocar uma nota embaixo do prato. Detalhe comer os sete primeiros pedaços em pé.


 Massa:
4 mandioquinhas grandes (cerca de 800g)
3 colheres (sopa) de queijo ralado
1 colher (sopa) cheia de margarina
farinha de trigo até o ponto de enrolar,aproximadamente 1 xícara
sal a gosto

Molho:
300g de carne seca cozida e desfiada
2 dentes de alho
1 cebola pequena picada
orégano e cebolinha 
1 cubo de caldo de carne
1 sachê de extrato de tomate 
2 colheres (sopa) de óleo ou azeite
Queijo parmesão ralado para polvilhar

Modo de preparo

Em uma frigideira coloque o azeite, o alho e a cebola picada e deixe dourar, acrescente a carne seca e o sachê de extrato de tomate,orégano,cebolinha, caldo de carne e deixe refogar por uns 3 minutos. Em outra panela aqueça a água até de  ferver, após ela ferver adicione um fio de azeite e uma pitada de sal e insira a massa, deixe cozinhar até ficar al dente. Em seguida acrescente o nhoque de mandioquinha no molho que está na frigideira e sirva em um prato fundo, salpique queijo parmesão a gosto.

21.9.14

Vamos cultivar o hábito da leitura em nossas crianças.

Sabe; me identifiquei com esta historia tenho um pouco de bruxa de velha e  de louca... rs..rs...rs....
Talvez não tão feia, também gosto de fiar (fazer meu crochezinho) e com isso posso unir o útil ao agradável, fazendo também roupinhas de bonecas que me da  a oportunidade de brincar com as que eu não tive quando era menina e aumentar o orçamento... literalmente brincando!


DONA FEIA

Dona Feia vivia num casebre rodeado de milharal. Os habitantes do povoado chamavam-na de bruxa, velha e louca. Certo dia, um caixeiro-viajante conhece Dona Feia e seu ofício - ela fazia lindas bonecas de palha. Encantado, ele as levou para vender. Tempos depois, retorna com sorrisos e grande pedido. O povoado, que padecia com seca avassaladora, descobre que fazendo bonecas pode driblar a seca, Dona Feia, de bruxa vira fada, e sem os preconceitos ganha novo nome - Dona Fia. A fiandeira mais famosa do sertão. 

Autor(es): Anderson de Oliveira
Ilustrador(es): Walter Lara









8.9.14

Vestido de boneca e poesia...

Este vestidinho de noiva moderna foi feito para a amiguinha Laura.














Onde está meu quintal

amarelo e encarnado,

com meninos brincando

de chicote-queimado,

com cigarra nos troncos

e formigas no chão,

e muitas conchas brancas

dentro da minha mão?

E Júlia e Maria

e Amélia onde estão?

Onde está meu anel

e o banquinho quadrado

e o sabiá na mangueira

e o gato no telhado?

– e a moringa de barro,

e o cheiro do alvo pão?

E tua voz, Pedrina,

sobre o meu coração?

Em que altos balanços

se balançarão?…

 (Cecília Meireles)


1.9.14

Setembro...

Que setembro traga junto com a primavera muitas bençãos para todos nós. Beijokkinhas no coração!


Simples...fácil e bonito

 Adorei este trabalho olhando de primeira vista parece ser complicado, mas é muito simples e gostoso de fazer. Pensei em  usa-lo como aplicação em camisetas, o passo a passo você encontra aqui.

















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...