18.3.13

Reflexão...





A Serenidade de um Buda
Contam as lendas orientais que Buda estava passando por uma aldeia quando algumas pessoas começaram a insultá-lo. Eles usaram todo tipo de insulto que puderam, todos os palavrões que sabiam. 

Buda ficou ali, ouvindo tudo em silêncio, com muita atenção, e então disse:

Obrigado por me procurarem mas estou com pressa. 
Tenho que chegar à próxima aldeia, onde há pessoas me esperando. 
Não posso dedicar mais tempo a vocês hoje, mas amanhã voltarei e terei mais tempo. 
Amanhã, se quiserem me dizer mais alguma coisa que não puderam dizer hoje, poderão me dizer. 
Mas hoje, terão que me desculpar.

Aquelas pessoas mal podiam acreditar no que viam e ouviam. Ele continuava absolutamente impassível, imperturbável.

Uma delas perguntou:
Você não nos ouviu? Estamos tratando você da pior maneira possível e você nem sequer reage!

Buda disse:

Se queriam uma resposta, chegaram tarde demais. 
Deveriam ter vindo há dez anos atrás, quando eu responderia a vocês. 
Mas nesses últimos dez anos eu deixei de ser manipulado pelos outros. 
Não sou mais um escravo, sou senhor dos meus atos. 
Ajo de acordo comigo mesmo, de acordo com minha necessidade interior, e não de acordo com ninguém. 
Vocês não podem me forçar a nada. 
Não há problema nenhum, vocês queriam me maltratar e me distrataram. 
Fiquem satisfeitos, cumpriram bem sua tarefa. 
Mas como não levei em conta seus insultos, agora eles não significam nada. 
Alguém pode jogar uma tocha acesa num rio, ela continuará queimando até tocar a água, quando então o fogo se extinguirá. 
Eu me tornei um rio. 
Você cospe insultos em mim, eles são como fogo, mas no momento em que atinge minha serenidade, ele se extinguirá. 
Você atira espinhos, mas ao cair no meu silêncio, eles se tornam flores. 
Isto é agir de acordo com minha própria natureza intrínseca.


Fonte: Silêncio Vivo da Mente

4.3.13

Simples e encantadoras...







Simplicidade

Cada semana, uma novidade. 

A última, foi que pizza previne câncer do esôfago. 

Acho a maior graça.

Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas, peraí , não exagere…

Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos.

Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal prá minha saúde.

Prazer faz muito bem.

Dormir me deixa 0 km.

Ler um bom livro, faz-me sentir novo em folha.

Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas, depois, rejuvenesço uns cinco anos ! Viagens aéreas não me incham as pernas; 

incham-me o cérebro, volto cheio de idéias !

Brigar,me provoca arritmia cardíaca.

Ver pessoas tendo acessos de estupidez,me embrulha o estômago !

Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro,me faz perder toda a fé no ser humano…

E telejornais… 

Os médicos deveriam proibir… 

como doem !

Caminhar faz bem, namorar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.

Acordar de manhã, arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite,isso sim,é prejudicial à saúde.

E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas,pior ainda.

Não pedir perdão pelas nossas mancadas, dá câncer, guardar mágoas, ser pessimista, preconceituoso ou falso moralista, não há tomate ou muzzarela que previna !

Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo,não ter ninguém atrapalhando sua visão,nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau !

Cinema é melhor prá saúde do que pipoca.

Conversa é melhor do que piada.

Exercício é melhor do que cirurgia.

Humor é melhor do que rancor.

Amigos são melhores do que gente influente.

Economia é melhor do que dívida.

Pergunta é melhor do que dúvida.

Sonhar é o melhor de tudo e muito melhor do que nada ! 

Luís Fernando Veríssimo

Que sua semana seja maravilhosa!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...