31.3.10

Quer presente de Páscoa mais gostoso que carinho!!!

Esses são presentes das minhas gatíssimas GRAÇA e KIKA, muito obrigado pelo carinho.
Repouse bastante e não faças artes, hem! A Kika vai estar de olho em você.Quem não queria ser mimada por esses lindos olhos azuis? Beijocas e rons rons.

28.3.10

Minha coleção de selinhos esta crescendo.

Ganhei este selinho de uma menina que é um encanto, a GI do blog:
Regras:
Exibir a imagem do selo;
Postar o link de quem te indicou;
Dizer coisas que estão na moda (qualquer coisa);
Indicar blogs para receber o selo e avisar os indicados.
O que esta na moda? (Nós blogueiras,fazendo novas amizades e ensinando um pouquinho do que a gente sabe e tenho certeza com muito carinho.)
Meninas se eu colocar todas que me seguem e só as que me visitam, não conseguiria avisar todas. Portanto como estamos sempre na moda por favor levem este selinho com vocês ficarei muito feliz.Beijos

25.3.10

Sorteio

Não deveria ser Um sonho de casa, e sim, Um sonho de menina, seu blog faz aniversário e nós que ganhamos presentes!
OBA!!!! já estou participando.Beijos Nathalia.
Participe também, clique aqui

Como lamber uma tigela!

"Enquanto não amarmos um animal, uma parte da nossa alma permanecerá adormecida." Anatole France Jacques Anatole François Thibault, mais conhecido como Anatole France (1844 — 1924) foi um escritor francês. Participou da fundação da Liga dos Direitos do Homem. Recebeu o Nobel de Literatura de 1921.

23.3.10

Preciosidade.

Visitando o blog http://crochenolar.blogspot.com da minha amiga Conceição, fiquei encantada com as fotos da casa de Florbela Espanca que esta um tanto esquecida. Ai resolvi mostrar um pouquinho dela para vocês, se tiverem oportunidade leiam seus poemas são lindos.

Florbela Espanca

Florbela Espanca, batizada Flor Bela Lobo (Vila Viçosa, Portugal; 8 de dezembro de 1894 — Foz do Douro, 8 de dezembro de 1930), foi uma poeta portuguesa. Precursora do movimento feminista em Portugal.
"A vida é sempre a mesma para todos: rede de ilusões e desenganos. O quadro é único, a moldura é que é diferente."

Algumas idéias.

cliquem nas imagens para amplia-las.

20.3.10

Meninas mil perdões...

Meninas como pode uma artesã, esquecer o dia dos artesãos? (Não vão falar que é a idade, que eu vou ficar brava!)
Apesar de atrasado, PARABÉNS a todos os artesãos, criei este leprechaun para vocês levarem de presente porque dizem que ele tráz boa sorte aonde chega, então sintam-se a vontade para levar.
O dia do artesão foi instituído no mesmo dia em que se festeja o dia de São José Carpinteiro, o dia do artesão surge como uma forma de homenagear àqueles que vêm representando, ao longo do tempo, a grande diversidade cultural e criativa do povo brasileiro, e que também são responsáveis por impulsionar a economia em pequenas comunidades pelo mundo a fora.
"UM EXCELENTE FIM DE SEMANA." Beijos.

18.3.10

Presente pra KIKA.

O acaso... e muita saudade.


"Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso. "
Saint Exupery
"Quando uma brisa leve tocar teu rosto, aonde quer que você esteja não se assuste: é apenas a minha saudade que te beija em silêncio."

17.3.10

Um pouquinho de Santo André.

O nome da cidade remonta à antiga vila de Santo André da Borda do Campo, que existiu na região do Grande ABC. Esta vila foi fundada por João Ramalho, que se uniu à índiaBartira, filha do caciqueTibiriçá, da tribo dosGuaianases. Em 8 de abrilde1553, o seu pedido de transformar a região em que vivia em Vila foi atendido pelo governador-geral Tomé de Sousa.

Em 1558, Ramalho passou a governar a vila como alcaide-mor. Em 1560, devido às rivalidades entre os padresjesuítas de Piratininga e o alcaide, além dos conflitos com os povos indígenas daConfederação dos Tamoios, o governador-geral Mem de Sá decidiu transferir a vila para os campos de Piratininga, onde desde 1554já se localizava o Colégio de São Paulo - erguido no atualPátio do Colégio.

Em 1889 foi instalado o município de São Bernardo, que incluía o território do atualmente denominado Grande ABC, que corresponde a Santo André,São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema,Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

O nome Santo André só ressurgiu em 1910, com a criação de um distrito às margens da São Paulo Railway ou Estrada de Ferro Santos Jundiaí. Nesta época, a região constituía o bairro da estação, do município de São Bernardo.

(maiores informações poderiam ser adicionadas com alguma consulta ao Museu Municipal, localizado na Rua Senador Freire do estado de São Paulo.

Grande parte da população da cidade descende de imigrantes italianos, espanhóis, portugueses, japoneses e alemães. Mas não se deve desconsiderar a história paulista anterior à imigração, com formação de origens portuguesa, indígena e africana.

Ainda, desde a década de 1960, o fluxo migratório de pessoas de outros estados para a cidade aumentou bastante. Estima-se que, atualmente, cerca de 20% da população de Santo André não seja paulista. Baianos, mineiros e paranaenses são os migrantes mais numerosos.

Prefeitura

Parque Central
Parque Pedroso
Parque Celso Daniel
Casa da Palavra
Museu Drº Octaviano Amando Gaiarsa
Paço Municipal de Santo André
Nestas praças são realizadas as feirinhas de artesanatos
Praça Ipiranguinha
Praça do Carmo
Rua Cezário Mota

12.3.10

Para pessoas especiais.

Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos. Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso. Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos. Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem. Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram. Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir. Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi. Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto. Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir. Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam. Já tive crises de riso quando não podia. Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva. Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse. Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar. Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros. Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros. Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz. Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava. Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali". Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais. Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria. Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava. Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda. Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim. Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre. Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração! Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente! Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE! Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes. Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector (1920-1977)

6.3.10

Mulheres... Parabéns!

Modigliani
O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, está intimamente ligado aos movimentos feministas que buscavam mais dignidade para as mulheres e sociedades mais justas e igualitárias. É a partir da Revolução Industrial, em 1789, que estas reivindicações tomam maior vulto com a exigência de melhores condições de trabalho, acesso à cultura e igualdade entre os sexos. As operárias desta época eram submetidas à um sistema desumano de trabalho, com jornadas de 12 horas diárias, espancamentos e ameaças sexuais. Dentro deste contexto, 129 tecelãs da fábrica de tecidos Cotton, de Nova Iorque, decidiram paralisar seus trabalhos, reivindicando o direito à jornada de 10 horas. Era 8 de março de 1857, data da primeira greve norte-americana conduzida somente por mulheres. A polícia reprimiu violentamente a manifestação fazendo com que as operárias refugiassem-se dentro da fábrica. Os donos da empresa, junto com os policiais, trancaram-nas no local e atearam fogo, matando carbonizadas todas as tecelãs. Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres, realizada na Dinamarca, foi proposto que o dia 8 de março fosse declarado Dia Internacional da Mulher em homenagem às operárias de Nova Iorque. A partir de então esta data começou a ser comemorada no mundo inteiro como homenagem as mulheres.

Mulher da Vida, minha Irmã.
De todos os tempos
De todos os povos.
De todas as latitudes.
Ela vem do fundo imemorial das idades e carrega a carga pesada dos mais torpes sinônimos, apelidos e apodos: Mulher da zona, Mulher da rua, Mulher perdida, Mulher à-toa
Mulher da Vida, minha irmã.
Pisadas,espezinhadas, ameaçadas,
desprotegida exploradas.
Ignoradas da Lei, da Justiça e do Direito.
Necessárias fisiologicamente. Indestrutíveis. Sobreviventes.
Possuídas e infamadas sempre por aqueles que um dia as lançaram na vida.
Marcadas. Contaminadas, Escorchadas. Discriminadas.
Nenhum direito lhes assiste.
Nenhum estatuto ou norma as protege
Sobrevivem como erva cativa dos caminhos, pisadas, maltratadas e renascidas.
Flor sombria, sementeira espinhal gerada nos viveiros da miséria, da pobreza e do abandono, enraizada em todos os quadrantes da Terra.
Um dia, numa cidade longínqua, essa mulher corria perseguida pelos homens que a tinham maculado.
Aflita, ouvindo o tropel dos perseguidores e o sibilo das pedras, ela encontrou-se com a Justiça
A Justiça estendeu sua destra poderosa e lançou o repto milenar: “Aquele que estiver sem pecado atire a primeira pedra”.
As pedras caíram e os cobradores deram as costas.
O Justo falou então a palavra de eqüidade: “Ninguém te condenou, mulher... nem eu te condeno”.
A Justiça pesou a falta pelo peso do sacrifício e este excedeu àquela.
Vilipendiada, esmagada
Possuída e enxovalhada, ela é a muralha que há milênios detém as urgências brutais do homem para que na sociedade possam coexistir a inocência, a castidade e a virtude.
Na fragilidade de sua carne maculada esbarra a exigência impiedosa do macho.
Sem cobertura de leis e sem proteção legal, ela atravessa a vida ultrajada e imprescindível, pisoteada, explorada, nem a sociedade a dispensa nem lhe reconhece direitos nem lhe dá proteção.
E quem já alcançou o ideal dessa mulher, que um homem a tome pela mão, a levante, e diga: minha companheira.
Mulher da Vida, minha irmã. No fim dos tempos.
No dia da Grande Justiça do Grande Juiz.
Serás remida e lavada de toda condenação.
E o juiz da Grande Justiça a vestirá de branco em novo batismo de purificação.
Limpará as máculas de sua vida humilhada e sacrificada para que a Família Humana possa subsistir sempre, estrutura sólida e indestrurível da sociedade, de todos os povos, de todos os tempos.
Mulher da Vida, minha irmã. Declarou-lhe Jesus: “Em verdade vos digo que publicanos e meretrizes vos precedem no Reino de Deus”.
Evangelho de São Mateus 21, ver.31.
Cora Coralina

3.3.10

Fácil,fácil!

Olha que coisinha mais lindinha ! Nem precisa de receita é só clicar na imagem para ampliar e fazer.Viu como é fácil...! Beijos.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...