14.6.18

Documentário Nhá Chica - 14/06/18


Oração à Imaculada Conceição


Virgem da Conceição, 
Vós fostes aquela Senhora 
que entrastes no céu vestida de sol, calçada de lua, 
coroada de estrelas e 
cercada de anjos... 
Vós prometestes ao Anjo Gabriel 
que socorreríeis a todo aquele 
que invocasse 
Vosso Santo Nome.

Agora é a ocasião. 
Valei-me, Senhora da Conceição! (3 vezes) 
Salve Rainha, mãe de misericórdia...



Oração a Nhá Chica


Deus nosso Pai, vós revelais as riquezas do vosso Reino aos pobres e simples.
 Assim agraciastes a Bem-Aventurada Francisca de Paula de Jesus,
 Nhá Chica, com inúmeros dons: Fé profunda, Amor ao próximo e grande Sabedoria.
 Amou a Igreja e manteve uma terna devoção à Imaculada Conceição.

Por sua intercessão, concedei-nos a graça de que precisamos (pedir a graça).
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.



13.2.18

Ho'oponopono + Om Mani Padme Hum

Ai se sêsse


Ai se sêsse

Se um dia nois dois gostasse
Se um dia nois dois queresse
Se um dia nois dois empareasse
Se juntim nois dois vivesse
Se juntim nois morresse
Se juntim nois dois drumisse
Se juntim nois dois morresse
se pro céu nois dois assubisse
Mas porém acontecesse de São
 Pedro não abrisse
A porta do céu e fosse te dizer
qualquer tulice
E se eu me arriminasse
E tu cum eu insistisse pra que eu
me arresolvesse
E a minha faca puxasse
E o bucho do céu furasse
Talvês que nois dois ficasse
Talvês que nois dois caisse
E o céu furado arriasse e as virgi
todas fugisse

12.2.18

OS GNOMOS E O SAPATEIRO





OS GNOMOS E O SAPATEIRO

Era uma vez um sapateiro tão pobre, tão pobre, que só lhe restava couro para um único par de sapatos. Certa noite, quando ia começar a fazê-lo, sentiu-se cansado. Apenas recortou uma tira de couro e deixou para terminar o serviço no dia seguinte.

De manhã, quando voltou para a mesa de sua oficina, encontrou o par de sapatos prontinho. Apanhou cada um dos sapatos e examinou-os, tentando descobrir quem os havia confeccionado, mas não conseguiu: era um verdadeiro mistério. Intrigava-o ainda mais o fato de que aquele par de sapatos era o mais perfeito que ele já tinha visto.

O sapateiro ainda estava parado, pensando, com o par de sapatos na mão, quando um freguês entrou em sua oficina. O homem apaixonou-se pelos sapatos e fez questão de comprá-los imediatamente. Peter, o sapateiro, não desejava vende-los; queria primeiro descobrir como haviam aparecido em sua mesa. Mas o freguês lhe ofereceu tanto dinheiro pelos sapatos que ele terminou concordando em vendê-los.

Peter usou o dinheiro para comprar mais couro. À noite, cortou o material e foi se deitar.

No dia seguinte, aconteceu a mesma coisa: os sapatos apareceram prontos e em seguida veio um freguês que os comprou por um preço altíssimo.

E, assim, os dias se passavam e o sapateiro se tornava cada vez mais rico. Até que Heidi, sua mulher, sugeriu:

─ Precisamos descobrir o que está acontecendo! Em vez de ir dormir, vamos nos esconder atrás da porta e espiar.

À meia-noite em ponto surgiram dois graciosos gnomos, completamente nus. Sentaram-se na mesa de Peter com tanta rapidez que ele e sua mulher não conseguiam enxergar os movimentos de suas mãos.

Heidi ficou encantada com os gnomos:

─ Eles nos ajudaram, agora estamos ricos! ─ disse. ─ Mas os dois homenzinhos estão com frio! Isso não é justo! Vou costurar roupinhas lindas para eles.

E assim o fizeram. Naquela noite colocaram as roupinhas ao lado do couro, e se esconderam. Os homenzinhos adoraram o presente.

Desse dia em diante, os dois gnomos nunca mais voltaram, mas mesmo assim Peter, Heidi e os filhos viveram felizes para sempre.

Autor: Acessaber


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...